Tédio

Não vivo, só conecto.

Existo enquanto há bateria.

Se acabar, morro desidratado.

O real é o caos,

Assim na terra como no céu.

Deletemos!

Desinteressado e aborrecido

Sem carga, sem sinal

Adoeço, naufrago.

Em meu próprio corpo incerto,

Vegeto.

Um comentário em “Tédio

  1. Pingback: poesias pífias

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s